02 Junho

Gustavo Frigotto e o sonho do automobilismo

Gustavo Frigotto e o sonho do automobilismo

Você já deve ter sacado que preservar a nossa essência é prioridade por aqui, né? Às vezes, lá na nossa infância surgem alguns sonhos que as pessoas te dizem que são mirabolantes e que você deve desistir, mas olha só, viemos aqui dizer pra você não desistir não!

Para falar sobre isso, batemos um papo com o nosso atleta Gustavo Frigotto, pra saber como nasceu a relação dele com o automobilismo e adivinha só?! Foi lá na infância e nada fez com que ele desistisse do sonho dele! Confira abaixo a ficha técnica do atleta e nossa conversa com ele!

Água da Serra: Tem algo que você gosta desde criança e não abandona de jeito nenhum?

Gustavo Frigotto: Tem várias coisas, na verdade. Mas meu gosto por corridas e por história é algo que eu levo comigo desde a minha infância.

Á: Tem alguma memória de um momento da sua infância em que alguém tentou convencer você a desistir de algo que gostava muito?

G: Meus pais nunca gostaram muito da ideia de eu ser piloto de automobilismo. Nada contra o esporte, no caso. Mas é um esporte bem caro e bem difícil. Mas mesmo assim, não desisti e insisti na minha decisão e hoje eles são as pessoas que mais me apoiam.

Á: Quais esportes você mais praticava quando era criança?

G: Mesmo não gostando muito, eu jogava futebol. Eu era um ótimo goleiro, mas ficava meio na defensiva, esperando a bola vir para defender. No fim, percebi que eu não curtia muito e acabei desistindo. Jogava vôlei também e gostava bastante.

Gustavo no pódio do Campeonato Paranaense de Kart em 2010.

Á: Como o automobilismo entrou na sua vida? É algo que você sempre quis?

G: O automobilismo faz parte da minha vida desde muito cedo, quando eu tinha apenas três anos já gostava de velocidade. E o legal é que as pessoas que mais me influenciaram para o esporte, hoje trabalham comigo nas corridas e é muito importante para mim ter elas ao meu lado.

Á: Quando você era criança, tinha algum ídolo ou pessoa que o inspirava? E nos dias de hoje?

G: Aqui no Brasil a gente tem o Ayrton Senna como um dos maiores ídolos não só do automobilismo, como do esporte como um todo. Eu admiro muito ele, mas quando era pequeno tinha um ídolo um pouco diferente. O piloto finlandês Mika Hakkinen era e ainda é um dos meus maiores ídolos.

Á: Qual recado você daria para uma criança que tem algum sonho que parece meio absurdo?

G: Se você tem plena convicção daquilo que você quer, se sua vida parece completamente vazia sem tentar, continue tentando. Você não vive plenamente se não lutar pelos seus sonhos.  

E aí, ficou inspirado né? Que tal contar pra gente qual seu sonho de criança que não abondou de jeito nenhum? Ou então o que você quer ser quando crescer? Comenta aí nos comentários.

 

Comentários

Receba novidades no seu email